Casar ou comprar uma bicicleta? a velha questão

Há algum tempo, venho  refletindo muito sobre relações entre casais e resolvi expor algumas coisas que nem eu tenho opinião formada, mas de tempos em tempos paro para pensar.

Todos a nossa volta, nos mostram, que temos que ter como objetivo de vida amorosa,  encontrar alguém que possa ser um bom pai, ou boa mãe, juntos trabalhar bastante, guardar um bom dinheiro, comprar uma casa, casar, trabalhar mais, guardar mais dinheiro, obter diversos bem materiais e quando tiver condições de dar de tudo isso para mais alguém, ter filhos.

Mas será que é isso que a gente quer mesmo? Eu sou uma pessoa que nunca teve esse sonho, ao contrário de meus pais e avós, que fizeram exatamente isso e sempre tiveram um bom relacionamento, pelo menos na minha percepção.

Os estudiosos da mente humana dizem que sempre buscamos relacionamentos e pessoas parecidos com o que temos de modelo em casa, se fosse assim mesmo eu estaria casada e já pensando nos filhos. E todos que tivessem pais separados, ou nunca tivessem conhecido um de seus pais nunca se casaria. Mas não funciona bem assim, não é?!

Hoje em dia, as coisas mudaram e blá, blá, blá…aquilo que todo mundo está cansado de ouvir, mas será que na cabeça das pessoas mudaram mesmo, ou acabamos sempre buscando o velho ideal, de encontrar uma boa pessoa, casar e ter filhos?

Hoje classifico meus amigos em duas situações : os que estão na busca desse ideal (assumindo isso ou não), solteiros ou que namoram e os que, por ter filhos “não planejados” se casaram, estão nessa vida idealizada forçadamente e aqueles que já estiveram, estão separados e se encontram mais perdidos do que bala de fuzil no Rio de Janeiro.

O que quero dizer é que hoje, com esses conceitos todos destorcidos, com seus adendos e suas excessões (que de tão comuns acabam virando regra), o que esperar da nossa vida amorosa? Será que nos forçamos a encontrar alguém pra namorar só porque é o que parece certo?

Bom, não sei a resposta dessas perguntas e acho que nunca descobrirei..rs

Mas eu penso assim, curto a vida e dou chances as pessoas que passam por ela, aproveito cada momento ao lado delas e não penso muito no amanhã, para mim dá certo quase sempre, sigo feliz e a maior parte do tempo com o coração tranquilo. Me apaixono sempre que tenho a oportunidade, afinal é um sentimento muito gostoso, que nos move e nos dá forças pra seguir a diante, e não só por homens, mas por pessoas em geral, por lugares, por músicas, por objetos, por momentos… E como já diria Lulu Santos : Se amanhã não for nada disso, caberá só a mim esquecer e vou sobreviver, o que ganho e o que eu perco, ninguém precisa saber.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: